Ainda lembro de tudo, embora o objetivo sempre fosse esquecer.
Allax Garcia.   (via reacordada)
Há músicas que nos fazem querer dançar, músicas que nos fazem querer cantar junto, mas as melhores músicas são aquelas que nos levam de volta à primeira vez que as ouvimos e, mais uma vez, partem nosso coração.
Gossip Girl.   (via cuidei)
Eu tento ser corajosa, sabe. Mesmo assim continuo estragando tudo. Continuo fazendo merda.
Quem é você, Alasca?   (via reacordada)
Sobre isso de “quem-machuca-quem”. Não há muita saída, há? É como duas pessoas que se jogam em queda livre, dividindo o mesmo paraquedas, uma só cordinha. Se alguém achar que está indo rápido demais ou que já estamos meio perto do chão, adianta consultar o outro? Não, você abre a lona e respira. Azar se o parceiro estava curtindo o vento na cara e a paisagem azulada do céu.
Gabito Nunes  (via rejeitei)
Talvez eu nunca tenha te perdoado por ir embora, porque você partiu a porra do meu coração.
Orange Is The New Black.   (via reacordada)
Isso acontece com todos os contos de fadas. Acabam. E, geral, com uma frase no mínimo fantasiosa, para não dizer mentirosa em grande parte dos casos: ‘E viveram felizes para sempre’. O que vai ser dessa história aqui fora não é da conta de ninguém. Mesmo porque vocês não sabem nem podem saber, é cedo e inútil ficar imaginando se há amor depois de um tempo.
Pedro Bial.  (via reacordada)
Por que a saudade é o muro de Berlim desmoronado no chão, capaz de agregar opostos, como a tristeza e a felicidade em uma coisa híbrida. Se você tem saudade é sinal que teve na vida momentos de alegria com ela ou ele! No fim das contas, a saudade que agora lhe maltrata nada mais é que uma dívida sendo paga em longas 36 prestações pelo amor usufruído. Agora aguenta.
Gabito Nunes. (via cuidei)
O imprevisto acontece e alguém te encontra. E te reencontra. Te reinventa. Te reencanta. Te recomeça.
Gabito Nunes. (via cuidei)
Eu aguento tudo, absolutamente tudo, por sua causa.
Paulo Coelho.   (via thiaramacedo)
As pessoas não são aquilo o que você acha. Uma hora algumas te surpreendem, outras te decepcionam.
Jhennifer Werneck   (via reacordada)
Tudo o que amei, amei sozinho.
Edgar Allan Poe (via reacordada)

Dor elegante

Um homem com uma dor
É muito mais elegante
Caminha assim de lado
Com se chegando atrasado
Chegasse mais adiante

Carrega o peso da dor
Como se portasse medalhas
Uma coroa, um milhão de dólares
Ou coisa que os valha

Ópios, édens, analgésicos
Não me toquem nesse dor
Ela é tudo o que me sobra
Sofrer vai ser a minha última obra

Paulo Leminski.  (via cuidei)
O que eles tinham em comum? Nada. É isso mesmo, NA-DA. Nadinha. Nem mesmo o sabor do refrigerante para poder dividir um com o outro. Absolutamente nada. Mas quem se importa? Não vai sair tão caro assim se comprarem um guaraná e uma coca-cola.
Thiara Macedo (sdpm)
Mas as vezes, não importa o quanto você ame alguém, elas simplesmente não podem te amar da mesma maneira.
Grey’s Anatomy   (via reacordada)